Teve decisão favorável e definitiva à entidade (08.06) a ação da Associação Empresarial de Palhoça (ACIP) que contestava a inclusão do ICMS (imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação) na base de cálculo da contribuição ao PIS (Contribuição para o Programa de Integração Social) e a Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social). A ACIP acionou a Justiça por considerar a inclusão como indevida e a decisão, que alcançou o patamar de trânsito em julgado no Superior Tribunal de Justiça (STJ) não poderá ser mais revertida.

Após diversos recursos apresentados pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, a fim de afastar o direito concedido aos associados da ACIP, o processo terminou na instância do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e as empresas associadas que tenham enquadramento de lucro real ou de lucro presumido poderão se beneficiar da decisão judicial e excluir o ICMS da base de cálculo do PIS e da Cofins. Outro ponto importante é que ficou definido no processo que é o ICMS Destacado que deve ser excluído da base de cálculo das contribuições futuras.

De acordo com o setor jurídico da entidade, a decisão é importante para as empresas associadas, pois além de deixarem de pagar as contribuições sobre o ICMS, poderão recuperar tudo o que foi pago indevidamente nos cinco anos anteriores ao protocolo da ação. A decisão não abrange empresas inscritas no Simples Nacional.
A ACIP alerta que os associados devem procurar orientação jurídica, pois alguns requisitos devem ser verificados antes da utilização dessa decisão. O uso indevido pode acarretar em autuações fiscais perante a Receita Federal.

O Presidente da Entidade, Ivan Cadore, credita o mérito deste resultado ao trabalho da Diretoria Jurídica da entidade, que na ação construiu uma linha de argumentação vitoriosa e que convenceu as instâncias da Justiça que decidiram sobre esta questão.

– Temos aqui um exemplo clássico do que o associativismo pode fazer pelos empresários. Voluntariamente, a Entidade trabalhou em defesa de seus associados e reverteu uma situação tributária injusta, beneficiando quem acredita nos propósitos de uma entidade de representação empresarial como a ACIP. Isso renova o estímulo para que mais empresários participem de nossa associação – afirma Cadore.

Mais informações, entre em contato com a ACIP: 48 3242-1830.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *