A Associação Empresarial de Palhoça (ACIP) e a Colônia Penal Agrícola de Palhoça irão firmar uma parceria inédita na região, abrindo o espaço físico e a utilização da mão de obra carcerária por parte de empresas associadas que quiserem se instalar por lá. O encontro será na sede da ACIP na próxima segunda-feira (11.06), às 19h com a presença de representantes da Colônia Penal e do Departamento de Administração Prisional (DEAP).

Para o Presidente da ACIP, Marcos Cardoso, trata-se de uma oportunidade única para o empresariado local, que poderá viabilizar a expansão ou até um novo negócio com a perspectiva de utilizar não apenas o espaço físico disponível na colônia penal, como também utilizar a mão de obra penal existente.

– Mais do que uma solução empresarial, a parceria abre a possibilidade de uma nova ação de Cidadania, já que os apenados ganham oportunidades e perspectivas concretas de ressocialização e de perfeita reintegração à sociedade a partir do momento em que ganharem a liberdade – disse ele.

A ideia da direção da instituição penal é transformar o espaço físico em Colônia Penal Industrial, deixando o viés agrícola, já que através da presença de empresas a utilização de reeducandos será muito mais efetiva. Cada três dias trabalhados pelos internos representam um dia a menos na pena de cada um.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *