Cidades devem assumir senso de comunidade

Diretor Executivo de um dos projetos mais premiados e referenciados de Santa Catarina, o Bairro Cidade Pedra Branca, Marcelo Gomes acredita que o futuro das cidades deverá ser dos espaços múltiplos em que prevaleça um conceito comunitário que estimule o convívio das pessoas em harmonia com a natureza, priorizando o pedestre e a bicicleta. Gomes proferiu palestra sobre tendências para o Mercado Imobiliário e da Construção civil durante encontro do Núcleo do Mercado Imobiliário da Associação Empresarial de Palhoça (ACIP) na segunda-feira (15.02).

 

– A cidade atual e também a do futuro deve ser completa, ter de tudo e que as soluções estejam ao alcance das pessoas em pouco tempo de deslocamento, que deve prioritariamente ser feito a pé ou de bicicleta. Os espaços públicos precisam ser atraentes e seguros, atraindo as famílias. Este modelo segue um senso de comunidade, pensado para um espaço onde a pessoa mora, trabalha, estuda e se diverte – destaca o executivo.

 

Ao mostrar exemplos das soluções aplicadas no projeto Pedra Branca, Marcelo assegura que ações focadas na sustentabilidade e no uso de energias consideradas limpas e renováveis é um caminho sem volta. “Trabalhamos em conceitos sustentáveis voltados para alta performance do ambiente construído e essa será uma tendência preferencial dos consumidores do futuro. A indústria da construção e o mercado imobiliário deverão estar atentos para estes aspectos na hora da concepção de novos projetos”.

 

Na sua palestra, Marcelo deu um exemplo de como os espaços públicos são pensados no detalhe e prevendo o comportamento das pessoas. É o caso do cuidado com as calçadas. “Calçadas devem ser lisas e limpas como as dos corredores dos shoppings para que as mulheres se sintam seguras andando com seus sapatos de salto alto. Por incrível que pareça isto conta ponto”, exemplificou.

 

O Diretor Institucional da Associação Empresarial de Palhoça (ACIP), Valdir Tomazzi agradeceu a presença dos participantes deste núcleo e disse que a convivência de empresários dos vários setores que estão diretamente ligados ao mercado imobiliário formará uma sinergia positiva permitindo trocas de experiências e abrindo novas oportunidades de negócios na região. “O núcleo te exatamente esta função, de ampliar a discussão em setores mais específicos em busca de soluções comuns”, afirmou.

 

compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
tags
veja também