Nota oficial de posicionamento da Entidade

Os recentes escândalos políticos que expuseram os últimos Presidentes da República, Ministros e diversos políticos do legislativo nacional, mostram, acima de tudo, a necessidade urgente de uma nova mobilização das forças vivas da sociedade para que o país retome sua agenda de modernização e de crescimento econômico e social. Temos um quadro agudo de recessão econômica, talvez o mais grave de nossa história recente, que apresenta uma equação cruel, de um lado 14 milhões de desempregados e do outro a desmotivante incerteza que paralisa novos investimentos.

As recentes movimentações em torno da reforma da previdência e reforma trabalhista não podem ser paralisadas. Ao contrário, a agenda institucional do país deve avançar na aprovação destes projetos e também na revisão constitucional do regramento político/eleitoral para vigência no próximo pleito eleitoral previsto para 2018.

Até lá o Brasil precisa confiar nas suas instituições e seguir o que preconiza a Constituição Federal, que tem os instrumentos adequados nas mãos dos poderes para salvaguardar o interesse público nacional com total respeito à democracia.

A superação da crise virá com muito trabalho e com a retomada da confiança da população nas nossas instituições. Cabe as lideranças políticas comprometidas com o bem comum a tarefa de conduzir com diálogo e serenidade os novos rumos capazes de resgatar esse sentimento de confiança que o cidadão brasileiro de bem tanto preserva e valoriza.

A ACIP acredita que este momento é importante para arregaçarmos as mangas e trabalharmos em prol de um novo tempo, onde a ética e o compromisso com o bem público sejam a tona de nossa sociedade. Estamos engajados neste sentido e defendendo os interesses do empresariado, que é a máquina propulsora de nossa sociedade.

Associação Empresarial de Palhoça (ACIP) – A Diretoria
Palhoça, 26 de maio de 2017