Palhoça ganha 7 mil novos empregos em 12 meses

No mais recente relatório do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), compilado pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia: de junho de 2020 a junho de 2021, o município de Palhoça tem registrado, todos os meses, um saldo positivo entre o número de posições de trabalho criadas e os desligamentos, com um saldo acumulado de 7 mil novos postos de trabalho.

O Presidente da Associação Empresarial de Palhoça (ACIP), Ivan Cadore, afirma que o resultado demonstra uma situação diferenciada de Palhoça na questão do dinamismo da economia. “A geração de empregos é um indicador primário de crescimento de base, está impulsionando novos negócios e ampliando os já existentes. No âmbito da ACIP, vamos continuar trabalhando para fazer com que estes números cresçam sempre mais”.

– Estamos há um ano inteiro acumulando resultados positivos. Mais até do que isso, são 13 meses com a geração de emprego em números superiores ao volume de demissões. Sabemos que a pandemia ainda não passou, que a situação ainda inspira cautela, mas estamos trabalhando em ritmo acelerado na vacinação contra a Covid-19, que é o caminho para o retorno mais rápido à normalidade, e criamos projetos para estimular o ambiente de negócios no município, e toda essa estratégia já vem dando frutos”, reflete o prefeito de Palhoça, Eduardo Freccia.

Segundo os dados divulgados no último relatório do Novo Caged, relativos ao mês de junho de 2021, o saldo de Palhoça na balança que compara o número de empregos gerados com o número de empregos perdidos é superavitário: com o registro de 2.544 admissões e 2.318 desligamentos, o saldo é de 406 contratações a mais do que o número de trabalhadores demitidos. Desde agosto do ano passado, a média de empregos formais gerados no município é superior a 2 mil novos postos de trabalho por mês.

acessar a

Área do Associado