Parceria vai acelerar ressocialização de apenados em Palhoça

A Associação Empresarial de Palhoça (ACIP) e a Colônia Penal Agrícola de Palhoça irão firmar uma parceria inédita na região, abrindo o espaço físico e a utilização da mão de obra carcerária por parte de empresas associadas que quiserem se instalar por lá. O encontro será na sede da ACIP na próxima segunda-feira (11.06), às 19h com a presença de representantes da Colônia Penal e do Departamento de Administração Prisional (DEAP).

Para o Presidente da ACIP, Marcos Cardoso, trata-se de uma oportunidade única para o empresariado local, que poderá viabilizar a expansão ou até um novo negócio com a perspectiva de utilizar não apenas o espaço físico disponível na colônia penal, como também utilizar a mão de obra penal existente.

– Mais do que uma solução empresarial, a parceria abre a possibilidade de uma nova ação de Cidadania, já que os apenados ganham oportunidades e perspectivas concretas de ressocialização e de perfeita reintegração à sociedade a partir do momento em que ganharem a liberdade – disse ele.

A ideia da direção da instituição penal é transformar o espaço físico em Colônia Penal Industrial, deixando o viés agrícola, já que através da presença de empresas a utilização de reeducandos será muito mais efetiva. Cada três dias trabalhados pelos internos representam um dia a menos na pena de cada um.

 

compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
tags
veja também