Posicionamento da ACIP – Prorrogação da quarentena (28.03)

Os prefeitos de Palhoça, Camilo Martins, de São José, Adeliana Dal Pont e de Biguaçu, Ramon Wollinger decidiram (28.03.2020) de forma conjunta prorrogar até o dia 05 de abril a quarentena. A medida será válida para as três cidades que, juntas, somam meio milhão de habitantes. O reinício de uma série de atividades, conforme o plano apresentado pelo Governo do Estado, aconteceria dia 01.04.2020.
Até o dia 31 de março vigora em Palhoça o Decreto nº 2.566/2020. Após essa data, os prefeitos vão editar um novo, que vai prorrogar a quarentena até o dia 05 de abril. De acordo com o prefeito Camilo Martins, a medida pode ser reavaliada a qualquer momento, de acordo com a evolução da situação nas cidades ou caso novas ações sejam comunicadas tanto pelo Governo Federal, quanto Governo Estadual. “Peço a compreensão de todos nesse momento, precisamos de união para enfrentar essa batalha e sair dela o mais rápido e melhor possível”, disse o prefeito Camilo.
O Presidente da Associação Empresarial de Palhoça (ACIP), Ivan Cadore, revelou decepção com a postura do prefeito. “Nenhum empresário, nenhuma entidade teve a chance de discutir a decisão que limita toda a atividade econômica do município por mais um período, essa paralisação vai provocar danos colaterais muito sérios na região, o fechamento de inúmeras empresas, desemprego e um quadro de difícil reversibilidade”, afirmou.
Cadore também entende que a Prefeitura Municipal de Palhoça precisa apresentar um plano estratégico de ações no âmbito do que o poder público pode interferir para amenizar os efeitos da quarentena por causa da pandemia.
– A gente entende a preocupação com a saúde da população mas é preciso também um olhar urgente para as empresas, estamos na vidada do mês, o quinto dia útil de abril está chegando e as empresas paralisadas, quem é que vai pagar o salário dos trabalhadores sem receita? – indaga o empresário.

Ivan Cadore
Presidente da ACIP – Palhoça